Se você teve um pedido de benefício negado ou não concorda com o valor concedido pelo INSS, é possível recorrer e lutar pelos seus direitos.

Este artigo irá explicar o passo a passo para recorrer de uma decisão do INSS, bem como fornecer dicas importantes para aumentar suas chances de sucesso.

Como recorrer de uma decisão do INSS e garantir seus direitos
Como recorrer de uma decisão do INSS e garantir seus direitos

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é responsável por conceder benefícios previdenciários aos cidadãos brasileiros.

No entanto, muitas vezes os pedidos de benefícios são negados ou concedidos com valores abaixo do esperado, o que pode gerar frustração e prejuízo aos segurados.

Felizmente, o segurado tem o direito de recorrer da decisão do INSS, o que pode resultar na concessão do benefício desejado ou em uma revisão do valor concedido.

Para recorrer, é preciso seguir os seguintes passos:

  1. Verificar a razão da negativa:

    Antes de recorrer, é importante entender por que o pedido de benefício foi negado. Para isso, é possível entrar em contato com o INSS ou consultar o extrato previdenciário, disponível no site do órgão.
  2. Entrar com o recurso:

    O recurso deve ser apresentado em até 30 dias após a negativa do benefício. Para isso, o segurado deve preencher o formulário de recurso e entregá-lo em uma agência do INSS ou pelo site do órgão.
  3. Aguardar a análise:

    O INSS tem até 30 dias para analisar o recurso e tomar uma nova decisão. Caso seja necessário, o prazo pode ser prorrogado por mais 30 dias.
  4. Acompanhar o andamento:

    O segurado pode acompanhar o andamento do recurso pelo site ou pelo telefone do INSS.
  5. Buscar ajuda especializada:

    Em alguns casos, pode ser necessário buscar ajuda de um advogado especializado em Direito Previdenciário. O advogado pode orientar o segurado em relação aos melhores argumentos a serem apresentados no recurso e aumentar as chances de sucesso.

É importante lembrar que o recurso não garante a concessão do benefício, mas sim a revisão da decisão do INSS.

Por isso, é fundamental apresentar argumentos sólidos e documentação comprobatória que possam convencer o órgão a rever sua decisão.

Além disso, é recomendado que o segurado esteja sempre atualizado em relação às leis previdenciárias e aos seus direitos, para garantir que está recebendo o benefício correto e em seu valor integral.

Em resumo, recorrer de uma decisão do INSS pode ser um processo burocrático e demorado, mas é um direito do segurado e pode resultar na concessão do benefício desejado ou em uma revisão do valor concedido.

Seguir os passos corretamente e apresentar argumentos sólidos e documentação comprobatória são fundamentais para aumentar as chances de sucesso.